Um momento no tempo

Abri os braços para receber teu corpo, acomodá-lo como se estivesse a chegar a casa. Abri minha alma de par em par, para receber teus sentidos que em mim se aninharam. Olhei-te e vi para lá daquilo que sabia seres, vi o arco-íris que ilumina o teu céu. Vi-te chegar, sentir, e abraçar. Percebi cada contorno do teu perfil, desenho perfeito dos teus olhos. Desenhei o teu rosto, com a ponta dos meus dedos, contornei teu corpo, e suspendi o tempo neste momento.

No calor da tua boca entendi o fulgor de um beijo intenso e no teu suspiro percebi a saudade que havia naquele preciso instante em que acabamos de chegar. Não sei de onde vens, muito menos para onde vais, mas não passaste por mim sem que pudesse tocar-te, sentir o calor de um corpo em ebulição suave, sem que percebesse cada detalhe dessa alma que no ar sobre meu corpo se desenhasse.

Hoje amanheci em silêncio, sozinho sobre a cama, percebendo que afinal estava a sonhar contigo, como se estivesses ali, no meio do campo, entre o verde que nos envolveu. Ainda recordo a pele macia do teu ventre, que meus dedos absorveram como água fresca em fonte de rocha fria. Percebo agora o momento, que único se fez de uma recordação, sonho, ou pura ilusão, momento marcante em que meu corpo se colou no teu, em que juntos dançamos uma música qualquer.

Parti, sem que nunca houvesse chegado, e hoje percebo, no silêncio desta manhã, a saudade de algo que apenas pode ser sonhado, desejado e sentido.

5 comentários:

Layara disse...

Nesse tempo um momento...
Momento que recordamos algo que nunca existiu, ou quiça quisessemos, fosse real. Sonhos...sempre nos levam ao que nos falta, ao que nos completaria, ao que fosse ideal.
Poetas sonham mais que as pessoas normais, Poetas criam Éden,Paraísos,Portais,Castelos, Horizontes, Noites de Magia, criam êxtases,frenesis,luxúrias de toques suaves em peles,ventres, bocas...
Ah! que doce loucura esse mundo de versos e metáforas.
Que seria de nós, sem as letras desses sonhos? Sem a tessitura perfeita desses sentimentos que são tão nossos?

Nunca consigo amanhecer em silêncio, pois trago dentro de mim tantas volúpias...

Um Beijo Lilás em teus Sonhos!

sereia encantada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sonia Schmorantz disse...

Parti, sem que nunca houvesse chegado, e hoje percebo, no silêncio desta manhã, a saudade de algo que apenas pode ser sonhado, desejado e sentido.
Linda passagem do texto...
Um abraço e boa semana

lia disse...

Um momento em que se alcança a energia do amor que circula solta no cosmos. Um momento em que a realidade nos abandona e deixa que a vida flua livre como o sangue nas células. Um momento em que o amor, "esse ADN cósmico" (cito Laura Esquível)recorda a sua inscrição genética, a sua missão original e cumpre-se. Todo o ser respira energia cósmica e toma consciência de que não está só - está em comunhão com o amor que é omnipotente e omnipresente.
Não é fácil entender o amor. O amor é infinito. Está em todo o lado e ao alcance da nossa mão em todo o momento. É tolo tentar limitá-lo num momento ou num espaço. Permanece alongando espaço e tempo de vida em quem ama.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

A glória da amizade não é a mão estendida,
nem o sorriso carinhoso,
nem mesmo a delícia da companhia.
É a inspiração espiritual que vem quando você
descobre que alguém acredita e confia em você.

(Ralph Waldo Emerson)

Visite meu novo blogger
UMA ILHA PARA AMAR
http://eduardopoisl.blogspot.com/

Um grante abraço do amigo Eduardo Poisl