O vento e a chuva.

Flutuo, ao sabor do vento, como pedaço de papel em dia de vendaval. Subo numa espiral de loucura, e, depois mergulho no abismo de uma queda no vazio da eternidade. Espero pela chuva, que adensará meu corpo e me colará ao chão, molhado, encharcado pela água que se solta do céu. Deixar-me-ei pisar, e uma enxurrada levar-me -à pelas valetas até mergulhar na profundidade do caos.

De minhas letras nada já se lê, porque a tinta ficou desbotada. As rimas não encontradas, neste pedaço de versos, nada mais são que palavras ao vento jogas. Do corpo, deste texto onde me escrevo, ficou apenas um pedaço daquilo que faço sentir. E nas letras, só os sentidos que se soltam da ponta dos dedos quanto as escrevo, ficaram imaculadamente impressos nas saudade desse mesmo momento.

Nesta viagem, como barco de papel, em rio de tumultos sou deriva de meus próprios murmúrios. Chego ao rio, onde as correntes me levam, percorro os mares onde a extensão as águas me acalmam, e desaguo no oceano onde cansado, mergulho nas profundezas como mortalha de meus sonhos feitos de papel, de textos e de letras. Bem no fundo, retorno à essência da natureza, de ser tudo e não ser apenas, um pedaço deste mundo.

39 comentários:

Confesso disse...

Belíssimo texto...

Tornar-se a essência de tudo após a breve passagem do que se podia ter sido...


Beijos encantados...

Dri Viaro disse...

que lindo, suspiro!!

Anita "Menina Flor" disse...

Escreves muito bem, parabéns!

Abraços.

Estrela vespertina...turbulenta! disse...

olá querido amigo.a noite e suas magias!
esse versou tocou meu coração:"Nesta viagem, como barco de papel, em rio de tumultos sou deriva de meus próprios murmúrios."
nossos desejos nos puxam,nos impulsionam e faz de nós grandes realizações!
magna

Dead Lindsae disse...

A maioria dos meus sonhos começam no papel, alguns se edificam, outros não, mas definitivamente, todos me fazem de passageira...

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O barco de papel sabe navegar nas emoções inundadas de sentimentos.

Que seu começo de semana seja de luz, querido amigo.

Rebeca


-

Sonhadora disse...

Uma viagem muito triste...mas com muita magia.gostei muito...e diz-me muito.
Um beijo
Sonhadora

Déia disse...

Que lindo... e no final uma verdade... somos apenas pedaços desse mundo, os melhores pedaços, claro kkkk

bjs

Sereia disse...

Oi amiga, me perdoe pela ausência mas eu ando em período de provas e por esse motivo meu tempo está meio curtinho.Volto com mais calma ok...
Beijos mil

maria teresa disse...

"De ser tudo" e de não ser nada...
Lindíssimo o que escreveu, as palavras fluem e interligam-se com magia e poesia.
Bjis

Bandys disse...

mergulho nas profundezas como mortalha de meus sonhos feitos de papel, de textos e de letras. Bem no fundo, retorno à essência da natureza, de ser tudo e não ser apenas, um pedaço deste mundo.

Belíssimas palavras! Eu quero ser outro pedaço!

Beijos na alma,

Lilá(s) disse...

Num dia de vento e chuva que calma e magia por aqui!
Bj

angela disse...

Lindo poema de reencontro com a natureza.
beijos

O mar me encanta completamente... disse...

Lindo como sempre.
São devaneios que nos convidam a pegar carona...
Te visitar é sempre tão gostoso.
Que Papai do Céu esteja ao teu lado de modo muito especial e
q Ele te dê muita sabedoria na caminhada dessa vida!


Beijos

Glória

Whispers disse...

Sonhos feitos em papel, que se transformam em lindas palavras.
Mil beijos
Rachel

SILVIA disse...

Solo minusculos pedacitos de este mundo...Tan solo eso amigo mio.
Hermoso texto. Mil besitos!!!

Cadinho RoCo disse...

É sempre bom termos a percepção de que somos mais que simples pedaço desse mundo.
Cadinho RoCo

Graça disse...

Ser apenas um pedaço, já é ser tanto...

Beijo meu

anabelarmina disse...

Do corpo, deste texto onde me escrevo, ficou apenas um pedaço daquilo que faço sentir.


E nas letras, só os sentidos que se soltam da ponta dos dedos quanto as escrevo, ficaram imaculadamente impressos nas saudade desse mesmo momento.

muito belo.beijo

Norma Villares disse...

Fiba flutuação gostosa!
Sentindo e usfruindo o sabor do vento...
E a brisa brincando e nos levamdo pela espiral da vida.
Deixar-se...
Caminhar além...
Um grande abraço poético

Lili Tormin disse...

Assim como um rajar de vento, venho apenas para lhe oferecer dois selos ;p

Estão em meu blog, espero que aprecie!

Sandra Timm™ disse...

Perfeito!

*suspiro*

frAgMeNtus praia disse...

somos fragmentos de chuva e vento, magia e momento...e parece-me que as tuas palavras voam, tal qual folhas outonais.gosto de te ler.

frAgMeNtus praia disse...

somos fragmentos de chuva e vento, magia e momento...e parece-me que as tuas palavras voam, tal qual folhas outonais.gosto de te ler.

Moonlight disse...

Embarquei nessa viagem de sentimentos...
É muito bom ler alguem que nos consegue transportar numa viagem....

Hosana Lemos disse...

"Do corpo, deste texto onde me escrevo, ficou apenas um pedaço daquilo que faço sentir. "

um texto mais encantador que o outro...
belíssimo.
adorei mesmo!


=*

Lily Quel disse...

Texto leve e pesado ao mesmo tempo...é realmente incrível pensarmos que somos tão pequenos e insignificantes perto das forças da natureza, sem deixar de lembrar que também fazemos parte dela! Por isso podemos sempre comparar nossos tormentos e devaneios a forças naturais que mexem com a gente.

"Peace, love and empathy"

Aislin Nahimana disse...

Não somos parte, somos o mundo inteiro!

bjosss!!!


http://aislinnahimana.blogger.com.br

outroghost disse...

Este blog encanta-me.
Pela magnifica descrição que faz de um erotismo e sensualidade sentida de forma intensa, vivida na imaginação até aos últimos detalhes.
Neste texto nomeadamente sente-se um grito de revolta e uma certeza de saber que fazemos parte do Universo.

Gema disse...

Ai! ai!
Que texto tão lindo ;)
Bjs

Chris... ჱܓ disse...

Pedaços de papel no vento e na chuva.
Deixe-se levar, percorrer o mundo, os pensamentos soltos...
Mergulha nas profundezas do teu interior e aí é onde surge toda essa inspiração... POETA!!!

Linda escrita... Parabéns!

Bjos mil...

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

belo poema em prosa

Anuska disse...

A vida é mesmo uma viagem, fragil e ao mesmo tempo potenciadora de uma força que nos leva a superarmo-nos, mas somos sempre apenas uma parte ínfima do Universo, nada é garantido.

Natália disse...

Somos bem mais do que pensamos ser e do que pensam que somos! Beijos

AnaMar (pseudónimo) disse...

Mergulho nas tuas palavras rente à natureza que invocas jamais em vão, pois és quem faz magia com as letras que (des)comandam o coração.
Lindo texto.
Bj

Mara Lucia disse...

dessa chuva e vento
quedou-se o murmurio do encanto
que como um canto suave
desperta na profundeza das almas
um doce e profundo carinho.

bjo!

Evelyn Colly disse...

''Flutuo, ao sabor do vento, como pedaço de papel em dia de vendaval.''

e se passa dias a voar nas asas do vento para sentir a doce liberdade que ele tem a oferecer, a singela pressão que nus induz a pureza que nossa alma fadada a viver nas cavernas já não sente.

abraços...

Deusa Odoyá disse...

Olá!
Somos o presente de um infinito que Deus em sua natureza plantou.
Somos como um sonho,uma porta aberta estreita, dissimulada no que tem a alma de mais obscuro e de mais intimo.
Seu poema é magnífico...
Parabéns por essa sua percepção da vida.
Beijinhos amiga.
Aguardo su visita ao meu cantinho.
Regina Coeli.

bondearte disse...

Suaves e profundas palavras, como a musica que você escolheu.
Congratulações.