Regresso

Foste silêncio em minha ausência. Pedaço de essência que os ventos agrestes do deserto disseminaram sobre as areias quentes. Eu verbo vazio que no estio me deixei adormecer. No mar azul onde a praia vem beijar os teus lábios de carmim, sou onda que teu corpo afaga, sou sumo que tua língua abraça num gole sedento de vida. Nesta caminhada, persigo as tuas pegadas que me ensinam o caminho por onde devo seguir-te, as fragrâncias intensas do teu corpo chamam os meus sentidos, e em momentos perdidos sou o livro que não lês.

Neste pedaço de terra esquecido pela natureza, onde apenas o vazio impera, resigno-me ao isolamento, guardando em mim todos os momentos, recordações de palavras já escritas, frases tantas vezes ditas. Procuro desenhar o meu corpo, redefinir a minha sombra, como reflexo do teu brilho. Vejo os vultos passar, exóticas mulheres de negro vestidas, rostos escondidos, olhares intensos, profundos chamamentos. Nesta mescla de incensos e odores, percebo a distância do teu perfume, sabor doce da tua pele que em minha língua guardo.

A minha alma absorve a atmosfera que me corpo envolve, degusto estes sabores que em mim se impregnam como novas pedras na construção da estrutura que me suporta. Apreendo o mundo, nos diversos instantes, detalhes que se tornam significantes. Abraço os detalhes e deixo que o teu vento me leve, de regresso ao âmago da tua alma. Voo como pássaro em migração em direcção ao teu regaço.

34 comentários:

Angel disse...

É sempre bom regressar para junto de quem se gosta...um dia cheio de Sonhos e óptimo regresso;)

- Sílvia • disse...

Adoro ler estes textos *.*

Sandra Botelho disse...

Teu post me fez lembrar este poema:

Retorno

Somente depois de ter andado por terras estranhas
É que pude reconhecer a beleza da minha morada.
A ausëncia mensura o tamanho do local perdido
Evidencia o que antes estava oculto, por força do costume.
Olhei minha mãe como se fosse a primeira vez,
Olhei como se eu voltasse a ser criança pequena
A descobrir-lhe as feições tão maternas.
Abri o portão prinipal como quem abria
Um cofre que resguardava valores incomensuráveis.
As vozes de todos os dias estavam reinauguradas.
Realizar a proeza de ser gerado de novo.
Suas mãos sobre os meus cabelos pareciam devolver-me
A mim mesmo.
Mãos com poder de sutura existencial...
Era como se o gesto possuísse voz, capaz de dizer:
Dorme meus filho, porque enquanto vocë dormir
Eu lhe farei de novo.
Dorme meu filho, dorme...

Pe. Fábio de Melo

Partiste, porem levaste consigo até o perfume da amada...

Lindo, quando vc escreve, posso visualizar e quase tocar teus sentimentos.

Bjos no coração!

Elaine Regina disse...

Gostei, Magia da Noite! Os textos são profundos e belos... Já vi que tenho muitas coisas para explorar aqui.

Obrigada pelas palavras deixadas para a Fênix.

Abraço!

HELENA AFONSO disse...

MUITO BELO, onde a alma encontra os sentimentos.....
HELENA

Macaires disse...

O amor se faz em cada pequeno gesto, se divide em cada pedacinho que há em nós, tornando-se um todo, uma mistura de corpo e alma!

Lindíssimo texto!
Um beijo!

Érica disse...

Como tá bonito esse novo layout, gostei! O crônica poética é fantástica, como sempre.
Nem vou comentar muito pra não ser reduntante.

Beijos

angela disse...

Magia
Palavras tão belas e imagens perfeitas.
O amor está em todo lugar e sente-o todos os sentidos.
beijos

lagrima disse...

Que bom que voltaste!
Tive saudades.
Beijo.

Mona Lisa disse...

Olá

Adorei o texto.
Parabéns!

Em cada momento, em cada gesto podemos partilhar o amor...

Bjs.

Tania Girl disse...

Amei...
Belas palavras.
bjos

Secreta disse...

Regressar... voltar para o que ou quem nos faz feliz.

Sonhadora disse...

Magia
Lindo como sempre, adoro entrar nos teus texto e descobris beleza pura.
Adoro.

Beijinhos
Sonhadora

Ju Fuzetto disse...

Que belo!!

Sentimentos singelos e muita ternura!!


adorei

Lara Amaral disse...

Gosto muita dessa sua prosa intensa.

Beijos, um bom dia para vc!

Sandra Timm™ disse...

É sempre um prazer vir aqui e encontrar teus textos sempre tão bem acompanhados pela música.

E gostei do novo template.

Escreva mais no Twitter.

Beijo

Silvana disse...

desde á música do blog, o fundo, as cores e o belissimo texto...tudo nos transmite tanta calma, paz interior e mágia :)

A Itinerante - Neiva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valéria disse...

Lindo texto, como todos que você escreve aqui, deve ser bom quando existe alguém esperando do outro lado, aí sim vale a pena regressar...

BeijooO

Anne Lieri disse...

Belíssimo poema de amor!Deixar o vento te guiar...muito lindo!Bjs,

Libelinha disse...

Sem dúvida.

Belissímo.É sempre bom ler,mesmo que por vezes,se discorde da leitura.

Regresso mágico.

Graça disse...

E eu, quando regresso às tuas palavras, acho-as sempre belas. Escreves magnificamente.


Um beijo.

Sonia Schmorantz disse...

Hoje vim convidar você a conhecer o Ilha da Magia, blogger onde arrisco alguns ensaios poéticos
http://schmorantz.wordpress.com/
o link está no leia mais no meu tradicional espaço.
abraço

MeuSom disse...

"....Abraço os detalhes e deixo que o teu vento me leve, de regresso ao âmago da tua alma. Voo como pássaro em migração em direcção ao teu regaço."

És fantástico nas imagens que desenhas com as letras...:))

Respondi ao teu comentário no meu espaço :))

Beijo

anabelarmina disse...

Abraço os detalhes e deixo que o teu vento me leve, de regresso ao âmago da tua alma. Voo como pássaro em migração em direcção ao teu regaço.


bem vindo!bj

** D. Onça ** disse...

"Nesta caminhada, persigo as tuas pegadas que me ensinam o caminho por onde devo seguir-te, as fragrâncias intensas do teu corpo chamam os meus sentidos, e em momentos perdidos sou o livro que não lês."

Personificação perfeita... [flutuando!]

Beijos!

Tatiana disse...

Quando somos levados como plumas ao vento por alguém...Nos sentimos livres e ao mesmo tempo cativos por vontade própria para viver todos os sentidos!

Artur Gonçalves Dias disse...

regresso.. essa palavra que acalenta esperanças pintadas pela alma..

Belo texto

Saudações

Luh* disse...

Que lindo, profundo...
pessoas marcam e algumas nem conseguimos esquecer!
beijos

Rita da Maçaroca disse...

Ai os regressos :$
Sao sempre um bico de obra...

Beijinhos :)

maria teresa disse...

E voou mesmo regressou ao "corpo" pelo qual os seus sentidos apelavam.
Abracinho

ABOBORINHA MADURA (Helena) disse...

Olá
Obrigada pelo teu comentário. Desculpa tratar-te por tu, mas se não te ofender, prefiro.

Ao vivo, sou faladora e boa ouvinte, nos blogs, gosto de escrever e ler...

Abriste-me a porta do teu blog com o teu comentário e do que li, fiquei sem palavras, prefiro continuar a seguir-te e saborear cada momento.

Obrigada por teres aparecido no meu cantinho, estou a adorar visitar o teu.

Bom fim de semana

Helena

João do Amor disse...

Meu Deus!!!!
Estou encantado com esse blog. Ainda não o conhecia. Amei tudo que li. Adorei.
Como são lindos os sentimentos. Como são lindos os coraçãoes das pessoas que amam e ainda em gente que não crer no amor.
Estou boqueaberto.
Adorei...
Parabéns...

João do Amor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.